Paris: Grande sucesso da visita nudista do Palais de Tokyo
Publicado por Os Naturistas

Paris: Grande sucesso da visita nudista do Palais de Tokyo

Pela primeira vez na França, um museu recebeu homens e mulheres completamente nus. Organizada pela Associação de Naturistas de Paris (ANP) no Palácio de Tóquio ( XVI), esta visita gratuita reuniu 161 pessoas no traje de Adão ou Eva.

Para não ofender ninguém, o evento aconteceu antes do horário de abertura (meio-dia) deste grande museu de arte contemporânea. Divididos em seis grupos liderados pelo maior número de mediadores culturais, os visitantes descobriram as obras de Neil Beloufa, Kader Attia, Jean-Jacques Lebel, além da apresentação da temporada “Discórdia, filha da noite”.

Segundo um dos participantes, “o ambiente era muito bom. Ficamos um pouco envergonhados quando nos despimos no vestiário e então a modéstia rapidamente se dissipou. Naturalmente, nos quartos muito grandes do Palácio de Tóquio, você se sente mais vulnerável quando está nu. E então a relação com as obras não é a mesma”.

Aluna do Instituto de Estudos Políticos de Paris, Marta, 23, acrescenta: “Há mais interação com esculturas em particular. Em algumas salas onde há música, as pessoas se movem como se estivessem dançando”.  Mesmo não sendo membro de nenhuma associação naturista, esta jovem parisiense diz:” Eu estava um pouco assustada como uma mulher. De fato, nesse tipo de manifestação, o corpo não é sexualizado, não há ambiguidade”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Naturismo não é apenas pessoas na praia. Nudez não é vergonha, é lindo “, insiste Julien Claudé-Pénégry, encarregado da comunicação da ANP. “Sem mencionar que há 2,6 milhões de naturistas na França, incluindo 88 mil em Ile-de-France”.

Defensor de um “naturismo urbano mais desenvolvido”, Cédric Amato, vice-presidente da ANP, continua: “Visitar um museu enquanto está nu é romper com os próprios códigos que você viu da sociedade. E o máximo de aproveitamento dos trabalhos expostos. ” Esta experiência artística extraordinária terminou com uma bebida de comemoração brindada nos telhados do palácio de Tóquio em frente à Torre Eiffel.

Via Leparisien, editora N

Equipe OS NATURISTAS