Colina do Sol recebe mais um CongreNAT
Publicado por Os Naturistas

Colina do Sol recebe mais um CongreNAT

A Colina do Sol, o clube que funciona na maior estância naturista do Brasil, no município de Taquara, RS, sediou a décima sexta edição do congresso Brasileiro de Naturismo, o mais importante evento do naturismo do Brasil.

Mais de seis dezenas de naturistas vindos de todas as regiões do Brasil e até de um país vizinho, o Equador se reuniram num ambiente fraternal, alegre e comprometido.

A formidável mistura de estância e condomínio naturista foi o palco do evento entre os dias 1 e 3 de fevereiro, teve, na sua abertura oficial na sexta-feira à noite, um coquetel de boas vindas com produtos naturais e alternativos, onde todos os presentes tiveram oportunidade de se apresentar um a um, numa iniciativa de Celso Rossi, fundador da FBrN. Pedro Ribeiro, atual presidente da federação fez o discurso de abertura lembrando da importância de conhecer a história do naturismo,com nomes que jamais deveriam ser esquecidos como Luz del Fuego, Daniel de Brito, Paulo Pereira e Celso Rossi, pessoas que tiveram fundamental importância para o desenvolvimento do Movimento no Brasil e dos perigos de governos totalitários que prejudicaram nossa divulgação e evolução há 50 anos atrás.

O tempo esteve muito quente em todo estado do Rio Grande do Sul durante quase 30 dias, mas, como não poderia deixar de ser, pouco antes do horário marcado para os trabalhos começarem, uma tempestade desabou e muitos raios espantaram os colineiros e visitantes da área do lago. A chuva acabou impedindo a realização de alguns eventos esportivos previstos para antes mesmo da abertura oficial, como a Yoga na praia do lago e o primeiro jogo de vôlei. Também o coquetel de abertura teve seu horário de início bem atrasado por conta da forte chuva.

O coquetel, realizado na tenda armada em frente da área de convivência da pousada da colina, foi o primeiro momento de muita confraternização, com novos e velhos conhecidos encontrando-se e trocando gentilezas, Celso Rossi lançou a terceira edição de seu livro “Naturismo, a redescoberta do homem”, numa sessão de autógrafos. Leonardo Spínola, vice-presidente da FBrN lançou oficialmente a ideia da realização do primeiro cruzeiro naturista no Brasil, para janeiro de 2020. Nesta fase a organização deste evento está pesquisando sobre a viabilidade do mesmo por causa do número mínimo de passageiros que deverá haver.

O dia seguinte foi de muito trabalho. O sábado amanheceu com tempo bom e temperatura amena. O café da manhã previsto para começar às 8 h da manhã, somente começou às 8 h 40. Daí por diante uma série de atrasos tornou-se comum. A primeira atividade do dia, a assembleia geral extraordinária (AGE), somente começou às dez e meia da manhã.

A AGE é aquela que debate, avalia e vota nas moções que foram apresentadas pelos associados da Federação Brasileira de Naturismo em prazo pré-determinado. A preocupação do presidente da FBrN, Pedro Ribeiro, é não haver tempo hábil para apreciar as 42 moções programadas. A reunião que estava prevista para terminar às 11 h 30 iniciou-se com hora e meia de atraso. Compuserams a mesa o presidente o vice-presidente da FBrN e a presidente da Colina do Sol, Zaíra Rodrigues. Léo Spínola foi nomeado secretário da assembleia. Foram explicadas as regras para aquela reunião, determinando que cada dirigente ou representante presente só teria direito a um voto. Em seguida passou-se para a avaliação do quórum. Estavam presentes 18 votantes dos 30 possíveis, superando o quórum mínimo previsto no estatuto para deliberações.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As assembleias gerais são de presença obrigatória apenas para os delegados devidamente regularizados.

A assembleia sugeriu que as moções fossem votadas em blocos de acordo com a afinidade entre elas, o que foi acatado pelo presidente da mesa, Pedro Ribeiro. As moções ora apresentadas haviam sido distribuídas previamente aos dirigentes das filiadas e puderam ser avaliadas e debatidas nos grupos de discussão oficias. Somente foram abertas para discussão naquele momento as moções que apresentassem algum tipo de contraditório, mesmo assim os argumentos favoráveis ou não foram objetivos e apresentados em até um minuto. Desta forma a assembleia seguiu ágil e às 14 h e 30 minutos as 42 moções haviam sido apresentadas, avaliadas e votadas.

A maior parte das moções se referiram a alterações estatutárias de supressão ou acréscimo de termos nos textos. A que causou maior polêmica foi a que sugeriu a suspensão da exigência de as associações filiadas tivessem registro jurídico. Para haver a alteração seria necessário modificar a forma de denominação das entidades filiadas, o que caberiam novos estudos e debates. portanto esta moção foi rejeitada.

Modificações importantes foram sobre a determinação de reuniões no mínimo bimestrais para o conselho Maior e para o Conselho de Ética, além de controle de frequência nestas reuniões. Também ficaram determinadas outras áreas de fiscalização do Conselho Maior sobre a diretoria executiva, além da financeira.

Após a assembleia, veio o almoço no restaurante do lago. Um break para relaxar e voltar a partir das 16 horas para uma outra importante reunião. Avaliação do projeto de lei sobre a regulamentação do Naturismo no Brasil, o qual já foi aprovado na Câmara de Deputados e na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Agora ele está na Comissão de Turismo e Cidadania também do Senado. A questão levantada por alguns naturistas é de que a forma como está prejudicará mais o Naturismo do que ajudará. Após intenso debate, concluiu-se que será melhor pedir alterações no texto do projeto aprovado até agora, o que implicará no retorno do mesmo à Câmara de deputados pra nova avaliação e atrasará sua aprovação.

O debate para a avaliação do projeto de lei do naturismo reuniu muitos interessados

Enquanto as reuniões ocorriam, eventos paralelos mobilizavam aqueles que foram para o Congresso, mas não são delegados. Vôlei, tai chi chuan, Yoga, passeio de barco pelo lago, sauna e banheira de ofurô, oficina de patinação, tudo isso estava acontecendo enquanto alguns ralavam nas reuniões.

Após a reunião sobre o projeto de lei iniciou-se uma roda de conversa com o tema “participar e morar em comunidade naturista. Responsabilidade ambiental e viver sustentável”. Os mediadores foram Celso Rossi, Waldo Andrade e Maria Cândida Furtado. Depoimentos intensos e contundentes marcaram o debate e emocionaram a audiência.

A esta altura já estava perto do horário do jantar e baile programado para esta noite, o tempo que restava somente dava para tomar um banho relaxante. O clima estava novamente chuvoso e fazia um pouco de frio.

O jantar começou pontualmente às 21 h e o povo estava chegando aos poucos. Por volta das 10 e meia da noite, começou a música com sucessos de todos os tempos principalmente da música popular brasileira. Muita alegria e dança. Foi assim até por volta das três da manhã, quando encerrou-se o festejo.

No domingo, o último dia do evento, houve a Assembleia Geral Ordinária (AGO), a razão do CongreNAT. Eleição para os cargos de presidente e vice-presidente da FBrN e de membros do Conselho de Ética, todos para exercerem as funções até o início de 2021.

Desta vez o café da manhã começou a servido na hora prevista, ou seja 8 da manhã, mas o povo estava muito atrasado. O Conselho Maior aproveitou a ocasião e realizou sua reunião de grupo. Havia também previsão de realização de reunião de membros do Conselho de Ética, no entanto não foi possível porque somente um dos membros, Norberto Simonetti, estava presente.

Então a AGO começou às 10 horas da manhã. A sessão foi aberta com a exibição em première do curta documentário produzido e dirigido por Leokárcio Cavalcanti “Bruno e o mar”. Logo em seguida o presidente Pedro Ribeiro fez um pequeno balanço dos dois últimos anos de sua gestão, destacando o avanço do saldo positivo financeiro. Também destacou a doação do terreno recebido pela federação na praia de Tambaba, no qual será construída a futura sede nacional. O Diretor financeiro Celso de Genaro revelou que a federação terá que pagar multas à receita federal por causa de declarações não entregues em gestões anteriores.

A comissão eleitoral então convocou os delegados das entidades naturistas presentes e os membros da diretoria que têm direto a voto para se prepararem para a votação. Explicou detalhadamente como seria realizado o pleito, em seguida convocou nominalmente um por um para ir à cabine de votação. O resultado da apuração foi apresentado logo depois que o último votante realizou o ato. Foram reeleitos para gerir a FBrN por mais dois anos Pedro Ribeiro e Leonardo de Miranda, respectivamente presidente e vice-presidente, além dos novos membros do Conselho de Ética Samuel Cunha, Luiz Fernando Machado e Ângela Picinin, que foram empossados no mesmo momento.
Logo em seguida dos discursos de agradecimentos e de despedida muitas fotos foram tiradas, inclusive a foto oficial do evento. O almoço com churrasco de costela encerrou a programação oficial de maneira deliciosa. E também se encerravam as atividades paralelas que neste domingo teve caminhada pelas trilhas da propriedade para conhecer a vegetação local.

As despedidas e promessas de reencontro foram feitas com muita alegria e emoção. E durante do toda a tarde de domingo os naturistas deixavam a Colina do Sol para voltar para suas casas ou para passear pelos arredores no estado gaúcho.

Crédito nas fotos: Pedro Ribeiro, Leokarcio Cavalcante do Canal Descobrindo o Naturismo

Por Pedro Ribeiro, Jornal Olho NU

Equipe OS NATURISTAS

Licença de atribuição Creative Commons