noticias

Estudantes da universidade de Londrina ficam nus e fazem performance sobre o holocausto

28 Fevereiro 2016

Cerca de 30 universitários ficaram nus dentro da Universidade Estadual de Londrina (UEL). O motivo da mobilização foi a monografia do estudante Agnaldo Moreira de Souza, do curso de Filosofia.

LO7

A monografia tem o tema  “Compreender e imaginar o texto e cena mediados por um estudo estético-politico” e contou com o apoio de seus amigos que se despuseram a ficarem sem roupa.




Pelas redes sociais a atitude chamou muito a atenção. Muitas pessoas criticaram de forma dura, outras acharam interessante. No entanto, o Facebook retirou do ar as fotos em que os estudantes apareciam pelados. Em uma das fotos, os alunos apareciam nus jogando futebol.

Em seu perfil no Facebook, o professor explicou o conceito da apresentação: “É um trabalho de filosofia política que aborda o holocausto nazista. Os atores estão peladões porque acabaram de sair da câmara de gás, para onde foram enviados achando que era um banho coletivo. Uma página horrível da História para ser discutida, e as pessoas só veem genitália”.

Em seguida, comenta sobre a reação dos atores: “Todos os presentes ficaram com um nó na garganta, por lembrar da chacina do Carandiru, evento recente no Brasil, sobre o qual nós quisemos falar. A nudez é a retirada da dignidade de homens em situação de humilhação. Ver “peladões” na cena, ou ainda tecer comentários sem tê-la visto, é falta de percepção. Mas é comum. Os comentários “sem noção” estão mostrando uma falta de percepção, só isso. Falamos de morte e de violência, não de sexo.

Editora N

1

 

 

 

Equipe OS NATURISTAS