Mais do que acordes nus redescobertos
Publicado por Os Naturistas

Mais do que acordes nus redescobertos

Por que nos despir no palco? O que pode dizer um corpo nu? O que podem dizer vinte corpos nus?

Diga de novo, diga de novo, diga mais? Essas são as perguntas da coreógrafa Doris Uhlich, que voltará a produzir sua criação “Mais que pelada” na Alemanha e na Suíça no outono de 2020.

Em “More than naked”, o título anuncia a cor: carne. No palco, vinte dançarinos nus sacodem, agitam, mexem, sentem, sentem sua pele. Se a nudez é necessária, é para explorar a técnica de dança desenvolvida ao longo de vários anos durante workshops da coreógrafa e dançarina austríaca Doris Uhlich: a ‘Fatdance’.

 

Presente no palco atrás dos decks, nua como os integrantes de sua tropa, ela manda, como mestre de cerimônias, os golpes de dança como os silêncios em que os corpos se estendem. Como crianças que descobrem a massinha, os dançarinos questionam seus corpos enquanto se divertem: que barulho faz duas peles colidirem, quão pesada é a gordura, como um músculo reage à gravidade, como o corpo humano…?

Eles procedem, assim, a uma exploração do corpo humano nu em seus menores detalhes, sem pretensão científica, crueza ou provocação.

This slideshow requires JavaScript.

Doris Uhlich questiona a relação com o corpo ao se libertar das amarras das imagens, formas e formatos. Sem sexualizar ou reduzir a objeto, mais que nu apresenta o corpo humano como matéria-prima e alegre, oferecendo mil possibilidades de pesquisa.

Criado há vários anos, este show já foi apresentado em Estrasburgo, Israel, etc., e ainda será apresentado no outono de 2020 em Frankfurt e Berna.

Licença de atribuição Creative Commons

Via Nat Hebdo , editora N

Equipe OS NATURISTAS

Quer ler mais artigos como este?, faça sua assinatura, clicando aqui,  e tenha acesso a todo conteúdo exclusivo, pague com sua conta do PayPal ou PagSeguro