sua-saude

Saúde física e mental no naturismo

7 Janeiro 2017

A prática do naturismo proporciona várias experiências pessoais dificilmente relatadas por escrito.




nv1

Como para cada um existe uma forma de encarar o mundo, também no naturismo as pessoas vivenciam diferentemente cada momento de vida proporcionado pela nudez social. O primeiro sentimento é o profundo sentido de liberdade em estar em contato direto com a natureza, aguçando experiências como o inigualável prazer em sentir o vento batendo em todo o corpo e o contato direto dos raios de sol.

A nudez acarreta autoestima corporal e psíquica, sendo uma terapia para a depressão e outros males da alma. A melhora pode ser constatada no testemunho de frequentadores que mudaram sua vida com a partir da prática do naturismo. A segunda particularidade é escancarar a vida para uma relação social mais fraterna, livrando-se de rótulos e armadilhas da sociedade moderna que aprisionam a alma na hipocrisia dos homens.

Deixar sua patente, classe social ou título em casa ou no carro faz com que a vida seja mais leve e objetiva. A nudez proporciona uma ação direta sobre a mente, resgatando valores adormecidos de igualdade perante cada ser vivo e sua relação com o cosmos. A terceira constatação é física. A prática do naturismo revitaliza e aumenta a resistência do corpo a doenças.

A nudez induz a proteção de intempéries que o corpo havia já se desacostumado. Cobrir e abafar as partes íntimas é o principal motivo causador de doenças na pele pela falta de exposição aos raios solares. Microorganismos proliferam rapidamente nos pés e orgãos genitais causando doenças que se originam pela falta de oxigenação.

nv2

Assim como a exposição excessiva ao sol pode causar o câncer de pele, uma outra variedade da doença talvez mais devastadora, se manifesta objetivamente pela falta de ação dos raios solares. Especialistas sempre alertaram as pessoas a se proteger do sol para evitar o câncer de pele. Uma carta publicada pela revista científica British Medical Journal afirma que esse conselho não deve ser levado ao extremo.

O professor Cedric Garland, da Universidade da Califórnia, afirma que a falta de sol reduz os níveis de vitamina D no organismo, o que aumentaria os riscos de desenvolver câncer, entre eles, o de mama e o de próstata (fonte: “BBC on-line”).

Não há estatísticas, mas posso afirmar que a maioria da população brasileira é nudista pelo simples fato de as pessoas cultivarem o hábito de estar parte do tempo nuas dentro de suas casas. É o que se constata conversando com simpatizantes do naturismo que justificam assim sua opção. Explicando melhor: não é extremamente agradável depois de um dia de trabalho exaustivo, tomar um banho e tirar a roupa em uma espécie de terapia de descanso e liberdade?

A diferença no naturismo é que fazemos isso socialmente com total respeito ao próximo e ao meio ambiente em paz e fraternidade entre homens e mulheres vivendo nossa utopia possível, exatamente como viemos ao mundo e como também um dia vamos deixá-lo.

Contribuição de: Laércio Júlio da Silva

Laércio Júlio da Silva é diretor da Federação Brasileira de Naturismo (FBrN) e presidente da Associação Goiana de Naturismo – Goiasnat

“Não ande na minha frente, eu posso não te seguir. Não ande atrás de mim, pode ser que eu não te guie. Caminhe junto a mim e seja meu amigo.” Albert Camus.

Via Gosto de Ler, editora N

Equipe OS NATURISTAS